Reserva da Barra

PROTAGONISTAS DA JORNADA – Dia Internacional da Mulher


segunda-feira, 08/03/21

Elas são verdadeiras rainhas. Governam o lar com afeto e dedicação; colecionam sonhos para toda a família e se dedicam para realizá-los. Elas decidem rumos, escolhem com paixão o lar onde os melhores momentos da sua vida vão acontecer. Uma rainha não tem medo de errar, porque sabe que é só mais um pilar na construção da grandeza. Elas vencem, elas transpõem barreiras. Comandam empresas com o mesmo afinco que preparam gostosuras para ouvir apenas: hum, que delicia! Elas inspiram e nos levam além.

O Reserva da Barra homenageia todas as mulheres e agradece todas as clientes que escolheram nosso residencial para serem felizes. Preparamos também uma matéria sobre mulheres que são referência e inspiração para todos. Confira no nosso blog a matéria Protagonistas da Jornada.

PROTAGONISTAS DA JORNADA

As mulheres conquistam cada vez mais espaço na sociedade.Mulheres  de cores, raças e sonhos distintos quebram paradigmas e saem da condição de coadjuvante para protagonizarem a própria jornada.

Seja administrando o lar e criando os filhos ou em jornadas incessantes de trabalho fora, elas têm se sobressaído com sua determinação, força, coragem e amor incondicional pelo que fazem.

Para ilustrar a matéria desse blog e em homenagem a todas as mulheres no dia 8 de março, selecionamos algumas das milhares de faces ilustres femininas espalhadas por esse mundo de décadas distintas, para nos inspirar com suas histórias de superação e vitórias. Boa leitura!

ESTÃO CONSTRUINDO UM IMPÉRIO

Jacinta Arden

Ela ficou conhecida nas redes sociais em 2020 e se popularizou mundo afora após comandar uma bem-sucedida gestão de controle ao contágio do novo coronavírus na Nova Zelândia, país no qual é primeira-ministra. Aos 38 anos, é a líder feminina mais jovem do mundo e a primeira a comandar seu país em 150 anos. Está em seu segundo mandato e a promessa é sempre fazer um governo que seja empático aos seus cidadãos e com ações concretas ligadas ao enfrentamento das mudanças climáticas e à pobreza infantil.

Claudia Woods

Claudia Woods, 44 anos, é diretora geral da Uber no Brasil. eleita uma das brasileiras mais poderosas em 2020. Assumiu sua posição na Uber em fevereiro de 2019, vinda do Webmotors, site de compra e venda de carros. Diz ter sido atraída pela combinação de negócio jovem – são cinco anos de operação aqui, dez no mundo –, focado em inovação, e ao mesmo tempo robusto, presente em mais de 60 países e mais de 100 cidades brasileiras. “Ele traz o desafio de pensar no futuro até antes de o usuário falar o que quer, mas ao mesmo tempo já é uma empresa superconsolidada nos aspectos de tamanho e estabilidade financeira”, diz. “Reúne as duas coisas que me atraem.”

Cristina Junqueira

A cofundadora do fenômeno Nubank (maior banco digital do mundo com mais de 20 milhões de clientes) sempre carregou o impulso visceral de estar à frente. Nos passeios com a família no Rio de Janeiro, a pequena Cristina Junqueira gostava de se embrenhar entre as multidões e ir atrás do que chamasse sua atenção, sem nunca perder a mãe de vista. “Fazer as coisas de forma independente e querer explorar a próxima coisa sempre foram características minhas”, contou Cristina que deu à luz sua segunda filha, Bella.                                       

MARCARAM A HISTÓRIA                         

Anita Garibaldi

Conhecida como a Heroína dos Dois Mundos, Anita Garibaldi nasceu em Laguna (Santa Catarina), em 30 de agosto de 1821. Ela foi companheira do revolucionário Giuseppe Garibaldi. Aprendeu a lutar com espadas, a usar armas de fogo e tornou-se uma guerreira! Lutou na Revolução Farroupilha (conflito que ocorreu no Rio Grande do Sul de 1835 a 1845, contrário ao governo imperial) e na Batalha de Gianicolo, na Itália, em 1847, que defendia a reunificação do país.

Frida Kahlo

Nascida em Coyoacán (México), em 6 de julho de 1907, Frida Kahlo é vista como uma das pintoras mais importantes do século 20. Ela começou a pintar depois de sofrer um grave acidente de bonde, quando fraturou a coluna e a pélvis. Frida usava um cavalete adaptado à cama e pintava muitos autorretratos – em um deles, A Coluna Partida, aparece com um colete ortopédico. Virou símbolo da criatividade das mulheres.